As minhas aulas de Navegação Astronómica

A Navegação Astronómica continua a ser usada hoje em dia pelos marítimos para confirmarem, sem recorrer a aparelhos eletrónicos, a sua posição em pleno oceano. É por isso uma das disciplinas do curso de pilotagem. Neste artigo não irei aprofundar os cálculos em si, focando-me apenas nos básicos para explicar o que fazemos na disciplina.

Normalmente só determinamos a nossa posição através do Sol, pois a nossa aula começa às 1300. Esta observação é bastante simples, pois apenas temos de medir a altura do Sol (distância deste ao horizonte) e com a ajuda de almanaques náuticos fazermos as contas.

Na passada segunda feira, dia 22 de maio, a minha turma teve uma aula de Navegação Astronómica noturna, que teve início ás 2000, para podermos experimentar determinar a nossa posição através das estrelas, na prática.

Determinar a altura em estrelas já se torna mais complicado por diversas razões:
• Precisamos de medir a altura a pelo menos 3 estrelas, para fazermos o cruzamento das suas direções;
• Temos de ter a certeza da estrela a que estamos a tirar a altura, para podermos consultar os almanaques náuticos;
• As observações podem ser dificultadas através da meteorologia, podendo mesmo ser impossível fazer a observação;
• A observação tem de ser feita durante o crepúsculo, para que seja suficientemente escuro para se ver as estrelas, mas também se conseguir ver o horizonte.

Instrumentos necessários para a determinação da nossa posição astronómica:

• Star finder (no caso da navegação noturna):
Ao início eu achava que ia ser péssima nesta cadeira, pois quando olho para o céu as estrelas parecem-me todas iguais XD. No entanto graças ao Star finder, que serve para nos indicar a direção (azimute) e altura a que a estrela se irá encontrar, permite que uma pessoa que não distinga as estrelas só pela sua posição relativa no céu, as consiga encontrar. O Star finder também indica as estrelas não visíveis no local do observador.


• Sextante:

O sextante é o instrumento que nos permite tirar a altura, isto é, a distância vertical angular entre um astro e o horizonte.

• Almanaques náuticos e outras publicações:
São livros que nos indicam dados importantes para conseguirmos completar os nossos cálculos, como por exemplo a declinação a que se encontra o Sol a determinado dia.

Amanha vou ter teste desta disciplina, desejem-me sorte 😉

You may also like

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *