Iniciação à Navegação- Diferença entre marcação e azimute

Como o Verão está acabar, resolvi começar a fazer uma revisão nas matérias de navegação que serão importantes para o meu estágio.


Neste artigo irei começar pelo básico para quem não sabe ou quer rever alguns dos termos.

“Navegação é a ciência e a arte de conduzir, com segurança, um navio ou embarcação de um ponto a outro da superfície da terra”.

A navegação é uma ciência na medida em que se recorre à utilização de instrumentos de precisão, métodos, técnicas, cartas e almanaques.

É também uma arte pois prossupõe a experiência do navegador que interpreta os dados.

Para navegar é preciso de:

• Efetuar um estudo prévio, detalhado da derrota que se pretende seguir, usando para isso as publicações e cartas existentes tanto em livros, como eletrónicas.

• Executar a derrota, indo sempre confirmando a posição do navio, de forma a manter o navio, a tripulação e carga em segurança.

Tipos de navegação:

Os três grandes tipos de navegação são:

• Costeira
• Oceânica
• Em águas restritas

Navegação oceânica:

É a navegação feita ao largo, em alto mar, praticada geralmente em distâncias superiores a 50 milhas da costa.

A posição do navio deve ser tirada pelo menos 3 vezes por dia.

Navegação costeira:

É a navegação feita com a costa à vista, a uma distância de 3 a 50 milhas desta.

Neste tipo de navegação os navegadores podem usar pontos de referência em terra para determinarem a sua posição.

A posição deve ser tirada com um intervalo de 10 a 30min.

Navegação em águas restritas:

É a praticada em portos, rios, canais e outros locais em que a manobra está condicionada e tem de ser feita com máxima precisão.

A posição deve ser retirada em intervalos médios de 3 min.

Métodos de navegação:

Navegação Astronómica:

É o método no qual o navegante determina a posição do navio através de astros.

Navegação Visual:

É o método no qual o navegante determina a posição do navio através de observações visuais: comparar objetos marcados na carta com os da costa, ângulos horizontais e verticais de sextante, marcações pontos conspícuos…

Navegação Eletrónica:

A mais utilizada nos dias de hoje, em que o navegante determina a sua posição através dos meios eletrónicos (ex: radar, satélite).

Navegação Estimada:

É um método aproximado em que o navegante estima a posição futura do navio com base na sua posição atual, rumo e velocidade num determinado intervalo de tempo entre posições.

Direções no mar:

Direção:

É a linha na superfície da terra que liga dois pontos.

Rumo (R):

É o angulo horizontal entre uma direção de referência e a direção para qual aponta a proa do navio. São medidas de 000º a 360º na direção dos ponteiros do relógio, a partir de um ponto de referência:

• Norte verdadeiro
• Norte magnético
• Norte da agulha

Assim o rumo é o trajeto que o navio está a fazer de facto.

Proa:

É a direção para qual o navio está apontado, num determinadao instante.

Quando se navega a um determinado rumo, este não é sempre constante devido a fatores naturais como correntes, ventos, marés…

É a estas alterações, que ocorrem em determinados momentos que se dá o nome de Proa.

Rumos práticos:

Quando se navega em rios, por exemplo, às vezes é mais fácil nos orientarmos usando pontos de referência em terra em vez de rumos da agulha. Quando usamos este método, estamos a utilizar rumos práticos.

Marcações e Azimutes:

Apesar de parecer um tema simples é um tema que pode trazer alguma confusão, uma vez que muitas vezes os próprios manuais têm definições diferentes.

Marcação (M):

É o ângulo horizontal entre um ponto de referência e a linha que une o navio a um outro objeto.

 

Marcação verdadeira (Mv) ou Azimute:

É o angulo horizontal entre o norte verdadeiro e a linha que une o navio ao objeto marcado, medido de 000º a 360º no sentido dos ponteiros do relógio.

O azimute é portanto um tipo de marcação, ou seja, um azimute é uma marcação verdadeira.

 

 

Marcação relativa (Mr):

É o angulo horizontal entre a proa e a linha que une o navio ao objeto marcado, medindo de 000º a 360º, no sentido horário a partir da proa.

Mv= Mr + R

Marcação Polar:

É medida a partir da proa para Bombordo (BB) ou para Estibordo (EB), de 000º a 180º, tendo sempre que vir acompanhada de BB ou EB.

marcação relativa

 

Estas definições foram retiradas do “Manual de Navegação: A Ciência e a Arte” de Altineu Pires.

 

No entanto há publicações que excluem o termo marcação polar, dizendo que se trata também de uma marcação relativa. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *