Tipos de visualização no ARPA

O artigo de hoje é sobre os tipos de visualização no ARPA, e nas suas vantagens e desvantagens.

Todos ouvimos falar num radar, quer façamos parte do mundo marítimo quer não.

Já com o ARPA não é a mesma coisa.

Então que é o ARPA?

O ARPA é um acrónimo para: Automatic Radar Plotting Aids, que quer dizer Auxiliar automático do traçado do Radar.

O RADAR só por si, não nos dá a proa nem velocidade de outros ecos.

Antes de existir o ARPA, estes cálculos tinham de ser todos feitos à mão, numa rosa de manobra, o que complicava bastante a vida dos marítimos quando se encontravam em zonas de alto tráfego.

Nas aulas nós aprendemos a trabalhar com as rosas de manobra, de forma a conhecermos bem o cálculo por detrás do ARPA, e mesmo que este falhe, sabermos o que fazer.

Esta é uma fotografia de um exercício que fiz em aula.

Visualizações do ARPA

A imagem seguinte retirei da minha sebenta de RADAR e ARPA, e nela podemos ver os diferentes tipos de visualização, de um navio que se encontra a navegar com uma proa verdadeira de 240º.

Vantagens e desvantagens de Head-Up:

Vantagens:

A imagem radar corresponde a imagem que vemos à proa do navio.

Desvantagens:

As marcações que se obtêm são relativas

Ao mudar o rumo os ecos movem-se e a imagem pode ficar menos percetível.

Uma pequena alteração no rumo pode originar valores diferentes nas marcações, mesmo quando na realidade isto não acontece.

Quando existe uma variação de rumo não intencional, esta pode não ser precisa.

Course-up:

Neste modo a visualização é semelhante à do Head-up, com a diferença de que, em vez de a proa do nosso navio ser considerada o 000º é considerada com a sua proa verdadeira.
Isto faz com que as marcações sejam verdadeiras, como o que acontece no North-up.

Vantagens e desvantagens da apresentação North-up:

Vantagens:

As marcações obtidas são marcações verdadeiras, mesmo quando o navio se encontra a manobrar.
A imagem do radar é mais semelhante com a da carta de navegação.

Desvantagem:

Por não ter a mesma orientação visual que os nossos olhos, esta pode dar origem a erros, especialmente a navegar em estreitos. Nestes locais, o navegador deve ter uma noção visual direta de onde se encontram os perigos.

Em rumos do quadrante sul, é quando é mais propício de gerar erros por parte do utilizador.

 

 

Espero que tenham gostado! 😉

E vocês qual preferem?

You may also like

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *