O primeiro artigo do ano irá ser sobre o magnetismo da terra.

Já há alguns dias que não publicava no blog, e a razão para isso era andar a preparar o blog novo! 😀

Além deste ser o primeiro artigo do ano, é o oitavo mês do blog Seagirl!

A terra é como se fosse um íman gigante, pois contém um campo magnético e dois polos, o polo Sul e o polo Norte.

Os polos magnéticos não coincidem com os geográficos, isto é, o polo Norte geográfico (como nós o conhecemos), é o polo Sul magnético e o polo Sul geográfico é o polo Norte magnético.

O magnetismo funciona com base na atração de eletrões de cargas diferentes, por isso, quando visualizamos uma agulha magnética a indicar o Norte, ela está na verdade, a ser atraída pelo polo Sul magnético.

Um meridiano magnético é a projeção, na superfície terrestre, das linhas de força do campo magnético gerado na Terra.

Como o material magnético da Terra não é igualmente distribuído, os meridianos magnéticos não são regulares. Os polos magnéticos não coincidem com os polos geográficos.

A declinação magnética é a diferença entre o norte verdadeiro (geográfico) e o norte magnético.

A declinação magnética vem indicada nas cartas de navegação, para os navegadores converterem o Norte magnético em Norte verdadeiro.

 

Magnetismo nos Navios:

A bordo do navio existem agulhas magnéticas e giroscópicas (falarei nelas num próximo artigo ????).

As magnéticas são as que se orientam através dos campos magnéticos, e existem diversas situações que podem afetar o seu bom funcionamento.

Entre as diversas situações encontram-se:

  • a alteração dos corretores da agulha ou desvio dos mesmos;
  • deslocamento ou alteração dos ferros existentes a bordo;
  • trabalhos com equipamentos elétricos na proximidade das agulhas;
  • tempestades com trovoadas;
  • aproximação de locais ricos em material magnético,
  • proximidade a outros navios.

 

Espero que tenham gostado, e desejo a todos um Bom Ano!