Agulha Magnética- O que é e como funciona?

A agulha magnética é um aparelho que tem como objetivo indicar o Norte magnético.

 

Ela é constituída por uma rosa dos ventos, com uma graduação dos oooº até aos 360º, com um ponteiro que gira dentro de um líquido anticongelante.

Esta agulha já não é muito utilizada a bordo dos navios. No entanto esta é mantida no caso de ser precisa numa situação de emergência, como uma avaria nas agulhas giroscópicas (falarei delas num próximo artigo 😉).

 

 

A agulha magnética é composta por:

  • um capitel- peça situada no centro da rosa que contém um fundo de pedra dura;
  • um morteiro- caixa cilíndrica de um material não magnético onde está colocada a rosa;
  • bitácula- coluna por baixo do morteiro;
  • suspensão Cardan- peça entre a bitácula e o morteiro.

 

As agulhas magnéticas têm a obrigação de ser estáveis, isto é indicar com precisão a proa, sem que existam oscilações.

Também deverão ser sensíveis de forma a que as alterações de proa sejam sentidas na agulha.

A bordo são utilizados dois tipos de agulhas, a de governo e a de padrão.

A agulha de governo serve para as leituras de proa, de forma a orientar o navio. Esta é geralmente colocada no passadiço.

A agulha padrão serve para determinar rumos e marcações a objetos.

Esta tem um maior nível de precisão, relativamente à anterior, e deverá ser colocada num local livre de influencias magnéticas. Este local geralmente encontra-se por cima da ponte de comando.

Desvio da agulha magnética:

É definido como o ângulo entre o norte magnético e o norte da agulha, sendo o norte da agulha a linha pela qual o navio é orientado quando não é possível anular por completo o campo magnético do navio.

O desvio da agulha depende dos ferros a bordo do navio e é variável com a proa do navio.

O cálculo do desvio da agulha (δ ) é determinado através da Variação (V) e Declinação (D) utilizando a seguinte fórmula:
V = D + δ

You may also like

3 comentários

  • Parabéns, artigos intetessantes.
    Referente à agulha magnética, é curioso que a divisão da Rosa dos ventos já foi em 32 meias quartas, cada de 11,25°, ou 22, 50°, cada quarta ou ventos, cujos ângulos definem as luzes de navegação. Popa 135°, 6 quartas, bombordo 112,5°, 5 quartas estibordo 112,5°, 5 quartas.
    Bem haja pelas publicações.

  • Nos velhos tempos dizia- se marear a agulha como por exemplo:

    Norte um quarto a nordeste
    Norte meia quarta a nordeste
    Norte três quartos a nordeste
    Norte uma quarta s nordeste
    Norte uma quarta e quarto a nordeste
    Norte uma quarta e meia a nordeste
    Norte uma quarta e três quartos s nordeste
    Meio vento norte-nordeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *