Sabe qual é a documentação de carga necessária num Navio?

O artigo de hoje é sobre a documentação de carga de um navio.

Para proceder ao carregamento das diversas mercadorias, o navio tem de ter a bordo um determinado número de documentos.

Esta documentação vai de encontro aos requisitos de segurança da carga, do navio e da sua tripulação.

Alguns dos documentos necessários a bordo são:

• Nota de carga;
• Ordem de embarque;
• Plano de Carga;
• Folha de referência;
• Conhecimento de embarque;
• Manifesto de Carga;
• Lista de Carga;
• Certificados de mercadorias.

Vamos ver para que serve cada um! 😀

Nota de Carga:

A nota de carga é basicamente um resumo aproximado da carga a embarcar.

Este documento que tem de indicar, no mínimo, o nº de volumes, o peso e natureza das cargas.

Este documento é geralmente enviado pelo agente uns dias antes da chegada do navio ao seu porto de destino. Quando o navio chega é dado ao porto um documento mais atualizado.

Ordem de embarque:

A ordem de embarque é um resumo do B/L (irei explicar o que é já de seguida), e é fornecida pelo Agente no porto de embarque.

Este papel indica os valores exatos da carga a embarcar e é a partir deste que estivadores, conferentes, o agente e outras pessoas ligadas ao carregamento da carga se guiam.

Neste documento devem estar anotadas todas as observações pertinentes acerca da carga, tal como o seu estado de conservação exterior.

O navio, o carregador, o conferente, o mediador, os agentes, entre outros, deverão ter uma cópia da ordem de embarque com eles.

Plano de carga:

O plano de carga é uma representação da distribuição da carga no navio durante uma viagem, e é geralmente feito a partir da nota de carga.

Este documento poderá ser feito a bordo ou em terra, no entanto, em ambas as situações, é o imediato o responsável pela sua elaboração ou verificação (caso tenha sido enviado de terra) e pela sua execução.

Para se fazer o plano de carga é comum usar-se um programa informático, visto que este é bastante complexo devido à quantidade de informação que tem de ser tida em conta para serem garantidas as condições mínimas de estabilidade.

Os cálculos de estabilidade têm de ter em conta o processo de carga e descarga, bem como a saída e chegada de um navio a um porto e ainda a sua viagem.

Folha de conferência: read more

Tipos de visualização no ARPA

O artigo de hoje é sobre os tipos de visualização no ARPA, e nas suas vantagens e desvantagens.

Todos ouvimos falar num radar, quer façamos parte do mundo marítimo quer não.

Já com o ARPA não é a mesma coisa.

Então que é o ARPA?

O ARPA é um acrónimo para: Automatic Radar Plotting Aids, que quer dizer Auxiliar automático do traçado do Radar.

O RADAR só por si, não nos dá a proa nem velocidade de outros ecos.

Antes de existir o ARPA, estes cálculos tinham de ser todos feitos à mão, numa rosa de manobra, o que complicava bastante a vida dos marítimos quando se encontravam em zonas de alto tráfego.

Nas aulas nós aprendemos a trabalhar com as rosas de manobra, de forma a conhecermos bem o cálculo por detrás do ARPA, e mesmo que este falhe, sabermos o que fazer.

Esta é uma fotografia de um exercício que fiz em aula.

Visualizações do ARPA

A imagem seguinte retirei da minha sebenta de RADAR e ARPA, e nela podemos ver os diferentes tipos de visualização, de um navio que se encontra a navegar com uma proa verdadeira de 240º.

Vantagens e desvantagens de Head-Up: read more

Port State Control (PSC)- Descubra o que é!

O artigo de hoje é sobre o Port State Control (PSC).

Na minha aula passada de direito do mar, esteve presente o Chefe de divisão de inspeção de navios estrangeiros na Administração Marítima (DGRM)- o Eng. Vitor Antunes. Ele falou-nos deste tema e, como gostei,  resolvi partilhar convosco. 😀

O que é o Port State Control?

O port state control é uma inspeção que é feita a navios estrangeiros quando estes visitam um porto.

Nesta inspeção é verificado se os navios cumprem com as leis internacionais no que toca à segurança, prevenção da poluição e condições de vida e trabalho a bordo.

Num mundo perfeito, o armador e o estado da bandeira do respetivo navio, tomavam a responsabilidade de fazer o navio cumprir com as convenções.

O que acontece na realidade é que, muitas das vezes, os navios até têm os certificados sem terem as condições devidas.

Outras vezes o navio até estava nas condições corretas na altura em que foi certificado, mas, entretanto, as condições exigidas mudaram.

O que pode o Port State Control fazer? read more

Pessoas envolvidas no transporte marítimo

Já pensou no número de pessoas envolvidas no transporte marítimo? Sabe as suas diferenças? Se não, fique já a saber! Se sim, leia também para rever! 😀

Relacionados diretamente com o navio temos:

Proprietário do navio: pessoa ou empresa que detém o navio.

Armador: pessoa ou empresa que equipa e explora o navio. Por vezes o armador pode também ser o proprietário do navio.

Afretador: entidade que aluga o navio (cliente).

Fretador: entidade que põe o navio para alugar.

Contratos de fretamento: read more

Curso de Pilotagem- O que aprendemos?

A uma semana do início das minhas aulas, resolvi falar mais um pouco sobre o curso de pilotagem.

Estou super entusiasmada visto que é o último ano de aulas antes de ir trabalhar no que é o meu sonho!

O curso de Pilotagem é uma licenciatura numa faculdade pública, que é a ENIDH. Tem a duração de 3 anos.

No nosso curso aprendemos um pouco sobre tudo, desde a navegação a direito.

Plano de estudos do Curso de Pilotagem: read more