O meu artigo no Bordo Livre- A revista oficial do COMM

Hoje é um dia muito especial para mim!

Chegou finalmente às minhas mãos o Bordo Livre nº 144 de Janeiro/Fevereiro de 2018. 😀

Para quem não sabe do que se trata, o Bordo Livre é a revista do clube de oficiais da marinha mercante portuguesa, mais conhecido como COMM.

Esta foi a primeira vez que publiquei um artigo para uma revista, da qual me orgulho muito, pois trata de assuntos e eventos relacionados com o nosso maior amor, o Mar!

Com estes artigos espero de alguma forma contribuir para a partilha de conhecimento entre estudantes e profissionais do setor.

Podem ler o artigo neste Link!

Espero que gostem! 😉

Almoço do COMM e atuação da Nautituna!

No passado sábado realizou-se o almoço de encontro regional do COMM (Clube de Oficiais da Marinha Mercante).

O COMM é um clube que tem como funcionalidade a partilha de informação e convívio entre os seus membros, que são atuais ou antigos oficiais da marinha mercante.

Como não podia faltar ao almoço, a Nautituna esteve presente para animar!

[easingslider id=”2616″]

Para quem não sabe, a Nautituna é a tuna mista da ENIDH (Escola Superior Náutica Infante D.Henrique).

A tuna nasceu há dois anos e a sua primeira atuação foi precisamente na sede do COMM.

Eu tive o prazer de ser uma das fundadoras e na altura nem imaginava onde já estariamos hoje.

Apesar de algumas vezes termos alguns percalços, típicos de uma tuna jovem, já fizemos alguns feitos notáveis tais como termos um encontro de tunas e ter tido a honra de sermos convidados para atuar para milhares de estudantes, no palco principal da semana académica.

O almoço do COMM: read more

Visita ao Oceanário- Diversão e Aprendizagem

Este sábado passado, aproveitei a minha folga e fui visitar o oceanário de Lisboa que, para quem não sabe, fica no Parque das Nações.

Desde miúda que não o visitava e adorei reviver a experiência. Parecia mesmo uma criança numa loja de brinquedos.

Os pinguins são simplesmente a coisa mais fofa de sempre!

Obviamente que não deixei de lhes tirar fotografias. 😀

[easingslider id=”1891″]

O oceanário permitiu-me relaxar e estar mais perto do oceano enquanto ainda não estou lá a “viver”.

Responsabilidade Social:

Para quem não sabe, o oceanário não se limita a manter alguns peixes para que as pessoas os possam ver.

Ele tem como missão “Promover o conhecimento dos oceanos, sensibilizando os cidadãos em geral para o dever da conservação do património natural, através da alteração dos seus comportamentos.”

Da parte de consciência ambiental, o que mais me marcou foi a parte dos navios, em que demonstravam um mapa semelhante ao seguinte, que indica a poluição que existe em cada rota marítima:

Como podem ver, o nosso mediterrâneo é das zonas mais afectadas! E reduzir o número de navios não é de todo a solução. Os navios são responsáveis por mais de 80% do transporte de mercadorias e sem eles a globalização não era possível de todo.

O próximo passo, que terá de ser tomado pelas empresas que são donas de navios, será investir numa frota mais amiga do ambiente.

O que podemos nós fazer? read more

Inspiração no Mar! – Os Meus Poemas de Eleição

O meu artigo hoje fala da inspiração no mar, que este me dá e faz sentir. 😀

Estou à exatamente um mês de férias (da escola), e para ser honesta já tenho saudades!

Sei que quando estava em aulas só queria descansar! No entanto, estar de férias da faculdade, significa estar mais longe do mar. Eu nem posso dizer que já embarquei muitas vezes, mas já estou viciada! 😀

Estar no mar é uma sensação única de liberdade e paz! read more

Um pouco mais de mim…

Esta foi a minha primeira semana de férias, e não foi por isso que tive menos trabalhos. Como as últimas semanas do semestre são sempre muito ocupadas deixo sempre algumas das minhas responsabilidades em casa por fazer. XD

Adoro calor, mas estes 40ºC das ultimas semanas são de mais!

Gosto muito de animais. Vivo numa vivenda com 7 patudos. 4 cães, 3 gatos e ainda galinhas. Eles enchem-me de amor e alegria. Acho que não ter animais a bordo é das coisas que mais confusão me vai fazer.

Estes são dois dos meus bichinhos

=&0=&

Também aproveitei esta semana para voltar em força à minha rotina de exercícios diários, intercalando cárdeo com treinos de força ????

Como se não tivesse já muitas atividades, resolvi ainda começar uma nova. Comecei a aprender italiano. Acho que saber mais idiomas é sempre uma vantagem, tanto a nível pessoal como profissional, especialmente para mim que no futuro andarei a “passear” pelo mundo.

Escolhi aprender esta língua porque além de adorar ouvir pessoas a falar italiano se me obrigassem a mudar de país era definitivamente para Itália que eu iria. Itália é também no sul da Europa e tem a segunda melhor comida. A melhor é mesmo a nossa como é obvio! 😛

Quarta à noite fui ao cinema ver o filme “Mulher Maravilha” e gostei bastante. É um filme com bastante ação, divertido e com um argumento bastante interessante.
Bom saber que as raparigas de hoje em dia poderão ter a sorte que eu não tive, de verem filmes de super-heróis de qualidade com mulheres como protagonistas (acreditem que é mais importante do que o que pode parecer).

Sexta fui pela primeira vez à lagoa de Albufeira. Sem ofensa aos amantes deste local, mas para mim as praias de Sintra são bem melhores (não tem nada a ver com eu morar cá ahaha). A temperatura da água da lagoa em si era boa, mas tem falta de profundidade e a areia era bastante grossa com conchas.

E assim passa uma semana sem sequer se dar por isso 😀

Nesta semana irei na terça à abertura da exposição Mar é Vida da associação David Melgueiro em Torres Vedras e na quinta e sexta irei à III Grande conferência do Jornal da Economia do Mar.
Podem ver os eventos aqui no facebook ou no Jornal da economia do mar.

Última Semana de Aulas

Esta foi a minha última semana de aulas do segundo ano, nem acredito, passou tão depressa. Ainda ontem entrei na ENIDH e para o ano já vou ser finalista. ????

Fiz tantas coisas que, se me perguntassem o ano passado, diria que não eram possíveis. Desde fazermos o primeiro festival de tunas da ENIDH no primeiro ano de existência da Nautituna, reparar um veleiro, fazer este blog e ainda manter um bom aproveitamento escolar.

O festival de tunas, 1ºInfante, foi particularmente desafiante, pois sendo eu a tesoureira de uma tuna tão recente, era difícil gerir todos os montantes necessários para o festival. Felizmente tudo correu bem, pois apesar de às vezes nós entre direção termos discussões e mal entendidos, com a ajuda do resto da tuna, conseguimos ultrapassar os nossos problemas e fazer a nossa tuna crescer.

Sinto que cresci bastante, tanto em maturidade, organização e saber trabalhar em equipa. Conciliar todas as minhas atividades muitas vezes não foi fácil e exigiu perda de algumas horas de sono.
Durante esta última semana, além dos habituais testes uns a seguir aos outros, tivemos as duas últimas atuações da tuna deste ano letivo.

Na sexta à tarde, decorreu um sunset na nossa escola em que a minha tuna e a Tunística tocaram.

No início da tarde aproveitámos para fazer um peddypaper com os Deneb e Betas (os mais novos) da tuna. No meu jogo eles tinha de encontrar 10 copos e monta-los em pirâmide.

No fim todos eles receberam um emblema relacionado com a Tuna, exceto um deles que recebeu dois, pois além do emblema normal, recebeu o emblema da nossa tuna por ter subido para Gama (a hierarquia mais elevada).

Nos primeiros anos de vida de uma tuna, esta deverá escolher uma outra tuna mais velha e com mais experiência para pedir apadrinhamento. A tuna madrinha serve para orientar a tuna nova da melhor forma que deve atuar, ensaiar e ganhar espírito de Tuna.

Nós escolhemos a Tunística para tuna madrinha, pois além de ser uma tuna que nós admiramos bastante, eles já tinham tocado na cerimónia da queima das fitas da nossa escola em 2015, quando a nossa tuna ainda não existia.
A Tunística tocou por volta das 2100 e a Nautituna por volta das 2130. Após isso oficializámos o pedido e oferecemos uma versão pequena da Marilu que ficou a Marilu II e eles deram-nos uma guitarra acústica. Ambos discursámos e no fim cantámos juntos, o que foi um pouco confuso pois temos maneiras diferentes de cantar as mesmas músicas…

A nossa Marilu:

No sábado foi a nossa última atuação, nas festas de Oeiras, e agora só já há tuna em Setembro ????

A minha primeira regata!

Foi às 0830 que cheguei à marina de Oeiras, para podermos preparar tudo atempadamente, pois a regata do COMM (clube de oficiais da marinha mercante) começava às 1100.

Nesta regata participei eu, um colega e um professor da ENIDH, o Comandante Mesquita e outros dois membros da associação David Melgueiro.

Como já referi no título, esta foi a minha primeira regata e não fui como participante ativa, mas apenas como membro de apoio. Eu não nunca tive oportunidade de aprender vela, por isso aceitei o convite para assistir e assim ir aprendendo algo.

Um pouco antes da regata o comandante disse que eu iria fazer vigia à proa, pois a Genoa (vela que está mais à proa), corta a visão do lado em que esta direcionada. Também ficaria a ajudar esta mesma vela a passar de bordo e a verificar se não ficava presa em nada.

[easingslider id=”1558″]

Também tive função de fotógrafa como podem ver ???? O meu telemóvel ia caindo umas quantas vezes dentro de água, mas valeu a pena! A minha próxima compra tem de ser uma action cam para poder filmar e fotografar tudo sem estes medos haha.

Como estava nortada e o navio estava a andar bastante, ficou bastante adornado (de lado) e foi super divertido, pois dá bastante adrenalina. Tenho pena de não ter podido fotografado ☹.

A regata começou às 11 e teve o seguinte percurso: Belém- Alfeite- Belém. No início da regata íamos em primeiro lugar da nossa classe, que era a B. Mas durante o percurso era para dar a volta numa bóia, que era a bóia nº3 e a nossa equipa achou que era uma bóia mais à frente, o que nos fez perder mais tempo.

Acabamos a regata em 4º lugar, mas ninguém se importou, pois, o melhor é mesmo participar! ????